© CMS

MUSEU DO CANTE AlENTEJANO

Dedicado ao Cante Alentejano, manifestação inscrita na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade da Unesco e da qual Serpa é a comunidade representativa, o Museu do Cante é um projeto municipal que tem como missão contribuir para a salvaguarda do Cante Alentejano.
É composto por diversos espaços de fruição e conhecimento:

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/5

Centro Interpretativo do Cante Alentejano
Exposição permanente dedicada ao canto coral tradicional do Alentejo, em que se pode viajar pela história desta prática poético-musical, conhecer os seus aspetos mais importantes, ouvir e cantar modas que são hoje património da humanidade.

Galeria de Exposições Temporárias
Salas para exposições dedicadas ao Cante Alentejano e a outras temáticas que com ele se cruzam.

Centro de Documentação Manuel Dias Nunes
Compreende uma pequena biblioteca e uma discoteca especializada, assim como um espaço de consulta e de apoio à investigação. É dedicado a Manuel Dias Nunes (1809), comerciante de Serpa, editor da revista “A Tradição”, em que, entre 1899 e 1904, editou o primeiro cancioneiro alentejano.

Auditório
Espaço onde é possível ouvirem-se grupos corais, ao vivo, ou assistir a outros eventos relacionados com o Cante Alentejano.

Loja
Local de venda de produtos ligados ao Cante Alentejano, tais como CD, livros e lembranças. A aquisição de edições dos grupos corais é uma forma de contribuir para a sustentabilidade deste património da humanidade.

Cante Aletenjano
O Cante Alentejano é um género de canto tradicional em duas partes, executado por grupos corais amadores no sul de Portugal e nas comunidades migrantes na Área Metropolitana de Lisboa.
O repertório é constituído por melodias e poesia oral (modas), e é executado sem instrumentos musicais. Os grupos de Cante reúnem até 30 cantadores que se dividem em três papéis: o “ponto” inicia a moda, seguido pelo “alto” que duplica a melodia uma terceira ou uma décima acima, muitas vezes adicionando ornamentos. Todo o grupo coral se junta em seguida, cantando os versos restantes em terceiras paralelas. O alto é a voz orientadora que se ouve acima do grupo em toda a música.
Existe um vasto repertório de poesia tradicional, bem como versos contemporâneos. As letras exploram tanto os temas tradicionais como a vida rural, a natureza, o amor, a maternidade ou a religião, como as mudanças no contexto cultural e social. O Cante constitui um aspeto fundamental da vida social das comunidades alentejanas, permeando reuniões sociais em espaços públicos e privados.
A transmissão, entre os membros mais velhos e mais jovens, ocorre principalmente nos ensaios dos grupos corais. Para os seus praticantes e apreciadores, o Cante encarna um forte sentido de identidade e de pertença. Reforça também o diálogo entre diferentes gerações, géneros e indivíduos de diferentes origens, contribuindo assim para a coesão social.
* Do formulário da Candidatura Património da Humanidade da Unesco

MORADA

Rua dos Cavalos, n.º 12

7830-341 Serpa

HORÁRIO

De Terça-feira a Domingo
10.00h-13.00h e 14.00h - 18.00h 

TELEFONE

284 544 720

EMAIL

museudocante@cm-serpa.pt

OBSERVAÇÕES

Entrada livre

"