© Vasco Neves

PALÁCIO

FICALHO

O Palácio Ficalho é uma casa senhorial da segunda metade do século XVII integrada na muralha medieval que envolve o Centro Histórico de Serpa. O nome provém dos Mello, ditos de Serpa, primeiro senhores, e depois condes e marqueses de Ficalho. Foi edificado por vontade dos irmãos Pedro e Martim Afonso de Mello, bispo da Guarda.

Jardim Palácio Ficalho
Jardim Palácio Ficalho

©FabriceZiegler

press to zoom
Jardim Palácio Ficalho
Jardim Palácio Ficalho

©FabriceZiegler

press to zoom
Sala grande
Sala grande

©CatarinaBotelho

press to zoom
Jardim Palácio Ficalho
Jardim Palácio Ficalho

©FabriceZiegler

press to zoom
1/9

MONUMENTO NACIONAL

Enquanto edifício seiscentista, representa um importante testemunho da arquitetura chã, estilo português que se caracteriza pela austeridade nas formas e presença de tradições vernáculas. O projecto é atribuído ao arquitecto Mateus do Couto, Sobrinho, que desenhou a Igreja do Salvador e os retábulos da Igreja de Santa Maria de Serpa, panteão dos Mello.

No decorrer do século XX os marqueses de Ficalho, António Martim de Mello e Maria das Dores de Eça de Queirós, procuraram inverter o processo de degradação do edifício, desenvolvendo obras de restauro e reabilitação que decorreram entre 1946 e 1973. A intervenção foi premiada em 1984 pelo Institut International des Châteaux Historiques. Em 2007 o Palácio Ficalho obteve a classificação de monumento nacional.

(Clique sobre as fotos para visualizar os créditos)

JARDIM

Como tantos jardins históricos em Portugal, o do Palácio Ficalho é constituído por uma mata e um pomar cercado de buxo. O pomar deste jardim é um formoso laranjal. A água que rega o laranjal e o resto do espaço vem de uma nora num torreão das muralhas de Serpa e entra por um aqueduto cujo único propósito é abastecer o palácio. A relação com o aqueduto e a muralha de Serpa é sem dúvida a característica mais emblemática deste jardim.

ROSTOS

Entre a família que habitou o Palácio Ficalho estão Teresa Josefa de Mello Breyner (1732-1794), brilhante mulher das letras do Século das Luzes, e o botânico e literato Francisco Manuel de Melo Breyner (1837-1903), 4.º conde de Ficalho, membro do grupo Vencidos da Vida – ao qual pertenceu Eça de Queirós, seu amigo.

Em 2007, o Palácio e o respetivo Jardim, foi classificado Monumento Nacional (Decreto n.º 6/2007, DR, 1.ª série, n.º 78, de 20 abril 2007 / Incluído na Zona Especial de Proteção do Núcleo Intramuros de Serpa).

As áreas exteriores do Palácio são tão fascinantes quanto a casa. Subindo à torre da muralha tem-se uma vista extraordinária do aqueduto, construído nos finais do século XVII. Observam-se dali vários ícones de Serpa: a Torre do Relógio, originalmente construída no século XIV como minarete; a Igreja de São Salvador, também desenhada pelo arquiteto Mateus do Couto; a antiga Igreja da Misericórdia; e a cidade de Beja. Descendo da torre e voltando ao jardim, cuja atual configuração foi desenhada e plantada pelos 4.ºs marqueses de Ficalho, há todo um universo para descobrir. São olaias, alfazemas, loendros, pinheiros-de-alepo, uma coleção de catos, romanzeiras, pimenteiras-bastardas e  roseiras-bravas.

foto-bolinha_jardim palacio.png

Palácio Ficalho

1/3

MORADA

Largo dos Condes de Ficalho

7830 - 427 Serpa

HORÁRIO

segundas, sextas e sábados às 10.00 horas

(duração: 60 minutos)

PREÇOS

– adultos: 7,50 €

- crianças (5 - 12 anos): 4,00 €

– grupos (+ de 10 pessoas): desconto de 25% (os grupos podem pedir outro horário)

Descubra os 600 anos de história do Palácio Ficalho numa visita guiada pela casa e jardim

TELEFONE

926 241 073

EMAIL

geral@palacioficalho.pt